Lady antebellum

•14 de agosto de 2010 • Deixe um comentário

•14 de agosto de 2010 • Deixe um comentário

Estava caminhando e nisso caí. BUM ! Um barulho alto saiu de dentro do buraco, claro que ninguém além de eu mesma ouvi. Abaixei a cabeça imediatamente colocando as mãos frias no rosto. Estava tudo no seu devido lugar: olhos, boca, nariz, bochechas … AH ! Minhas bochechas tão quentes e tão frias. AH ! Elas tinham a capacidade de mudar de cor, era como um animal, na verdade … eu sou um animal. Meus olhos estavam cerrados, isso porque os finos dedos alongados das minhas gélidas mãos tocavam minha face, meus olhos! Suspirei, ahhhhhh …. ahhhhh …. ahhhhh . Estava mais aliviada, que delicia aquela sensação, nao poderia explicá-la, você só pode sentir e quando sentir vai saber que é uma boa sensação. Eu levantei, não senti medo. Eu era corajosa, não que isso fosse questão de coragem, mas quando meus olhos assumiram o comando e o meu olfato foi ativado, eu pude ver e sentir o melhor. Mas…o que é o melhor? Como eu sabia que aquele lugar e que tudo aquilo era o melhor? Vamos, pense ! O que é o melhor? Eu não me respondi. Balancei a cabeça afastando a dúvida e caminhei. Parecia estar no céu. Ahh, céu? Foi o que eu disse? Céu? Como eu sabia que aquela era a sensação de estar no céu? Oh, céus … céu? Não, eu estou realmente confusa. Será que … essa é a passagem para a outra dimensão? Será que caí dentro do céu? Mas… o céu não é pra cima? Ahn? Não, não entendo. Aqui era pra ser … esqueça! Chega! Pare de pensar! Que loucura! Ah, vamos … Continuei andando e não consegui encontrar nenhum ser humano como eu, mas também não encontrei anjos, nem demônios. Aonde eu podia estar? Toda aquela beleza seria só minha? Toda minha? Mas… eu não a quero se for pra viver sozinha! Por favor, alguém? Alguém? Alguém? Ninguém respondia. Eu estava sozinha e não teria como sair de lá. Pensei em suicídio, mas eu seria uma completa idiota. Parei. Pensei. Refleti. Acordei!

Definitivamente …

•14 de agosto de 2010 • Deixe um comentário

Suspirei abrindo os olhos, mas não me senti suspirar, nem senti algum tipo de energia envolvendo meu corpo. Eu não podia me mover, não sabia o porque, mas mesmo não me movendo, eu estava confortável. As sensações que eram concedidas a mim e a qualquer outro ser, já não eram mais sentidas. Eu não conseguia sentir calor, essa energia tão confusa, que somente é compreendida por quem a quer compreender. Eu, particularmente não compreendia e confesso, que não queria compreender. A minha  visão era o que tinha me restado. Bom, era o que eu pensava e sim, estava certa. A sala aonde eu estava era escura, ou clara eu realmente não conseguia ver. Eu estava velha, minha visão era o que havia sobrado, mas eu não disse que ela estava totalmente funcionado. Respirar já não podia ser mais um habito pra mim. Eu não conseguia sentir meus pulmões, nem mesmo o ar entrar e sair. Não posso descrever o que eu sentia, porque curiosamente eu não sentia! Aonde eu poderia estar? Ou então, o que estava acontecendo comigo? Eu era tão feliz quando podia sentir as sensações, as emoções… Mas agora, nada me restou. Aonde é que estou? Eu não me lembro. Eu tentava mover meu corpo, mas só meus olhos conseguiam correr agitados por toda aquela sala. Chegou uma hora que eles se cansaram e eu os fechei. Foi automático. Eles se fecharam. Eu conclui, que não podia mover meu corpo. Conclui, que ele se movia sozinho, mas ainda assim ele não se movia. Eu finalmente conclui, que estava numa sala fechada, aonde outros corpos estavam jogados, abandonados, esquecidos…mortos.


TRAMA – Círculo de pedras [construção

•28 de julho de 2010 • Deixe um comentário

Observações:

Narração para RPG sobre Harry Potter, duas pessoas participaram, sendo Thayná – Anastácia e Jéferton – Okami. Detalhe: Foi narrado há dias, sendo assim podem estar confusos e isso será resolvido, também a linguagem e a grámatica.


Anastácia :

Sem delongas um vulto era visto adentrando o local. Certamente era uma jovem, isso era claro somente pro observar as curvas e o longo cabelo que escapava do capuz escuro. A jovem parou segurando a varinha e atras dela um ser estranho, narigudo e mal vestido surgia tremendo. As mãos estavam todas enfaixadas, talvez por ter queimado, ou sofrido outro feitiço da jovem sonserina. A garota observou as grandes pedras e escalou uma sem muita dificuldade ja que o seu elfo domestico a fazia subir sem delongas. Suspirou sem nem ao menos suar e sentou olhando a esquisita criatura em pé aguardando ordens. Mirou-a nos olhos séria e a criatura estremeceu medonha. Vai ficar ai parado, Gwent ? Rápido abaixe meu capuz e coce minhas costas … ande estrupicio! Falava séria sem dó nem piedade e sorriu maliciosa sentindo o medo do elfo transparecer. Aquela criatura a acompanhava desde pequena e sofria muito com suas armações. Um dia desses estava o elfo costurando alguma coisa e a jovem o assustou, assim errou a costura e furou o proprio dedo. Como punição teve que se furar pelo menos por alguns minutos enquanto a garota apreciava tal sofrimento.

Okami:

Correndo… foi assim que Okami chegou, mas em pouco tempo já estava suficientemente cançado e assim se jogou no chão, barriga pra cima com os braços abertos. O brilho da lua ilumina poucamente o lugar, mas o suficiente para ver algo.
Após pouco tempo levantou-se ficando sentado, seu uniforme estava todo sujo mas nada que sua varinha e algumas palavras mágicas não bastassem para limpá-lo.
O quê? parecia que o sonserino não estava sozinho e isso se tornou de fato verdade para Okami assim que viu 2 seres em cima de uma grande pedra. “Porra… como eles conseguiram subir lá, só de pensar em fazer isso já me cansa” Bem, Okami não conhecia aqueles ser, mais em sua infinita curiosidade se levantou e caminhou para perto das pedras… chegando lá embaixo olhou para cima e mesmo forçando a visão não conseguiu identificar que era – Ei você ai em cima… quem é? ET? – Sua voz saiu alta… quase gritando.

Anastácia:

A jovem de olhos claros estalou os dedos, logo Gwent notou que era pra se aproximar. Não demorou muito a sonserina estendeu os braços a frente daquela criatura e mirou-a séria. Limpe meus dedos, ande. Sorriu maliciosa ainda olhando de esguelha o jovem ravino primeiro anista repetente. Bufou puxando as maos, com certeza machucando o elfo que tentara fazer seu trabalho.
O longo cabelo loura da jovem balançou ainda preso no alto da cabeça e seu olhar foi baixando, baixando até ver um garoto, logo outro. Arqueou as sobrancelhas tentando entender o que estava acontecendo, mas nada parecia acontecer ali, tirando a confusao do sonserino por confundi-los com ETs. Começou a rir cheia de desdem, mas ao apertar os olhos verdes notou que um dos garotos era um sonserino. Seria otimo se juntar com um sonserino, ainda mais um aparentemente mais velho. Poderia ser muito util, mas ainda nao tinha planos. Quê? Retardado … a ultima palavra ela apenas sussurrou.

Okami:

Parece que não deram a devida a devida atenção a ele, mas quem se importa, Okami não se importou… Bem, pensou e subir as pedras, mas logo em seguida desistiu da idéia, seria muito cançativo.
Bem… Voltei para Hogwarts faz pouco tempo e não conheço você, Sou Okami Shiro Salvatore… Poderia agora saber seu Nome?
Agora vendo melhor o rosto da sonserina pode concluir que não se tratava de ETs… um aliviu pairou sobre Okami, que respirou aliviado. Sua voz ainda saia alto e seus olhos continuavam a fitar os 2 seres.
O que fazer ai em cima? e… e… isso aí com você é um elfo?
Percebendo a presença da criatura os olhos do sonserino se encheram de ódio e receio… – Malditos Elfos – Susurrou baixo enquanto colocava uma de suas mão dentro do bolso segurando sua Varinha.

Anastácia:

A sonserina abaixou um pouco bem na borda da pedra, se é que pedra tinha borda. Abaixou sentando, assim podia ver claramente o rosto do sonserino lá embaixo. Estava claro, bem mais claro que nos dias anteriores e aquilo certamente era bom. Bufou pelo nariz, agora queria descer, nao aguentava mais ficar em cima daquela pedra torrando no sol. Revirou os olhos e inclinou um pouco o corpo pra frente quase caindo, uma pena para seus futuros inimigos. Ahn ? Sou Anastácia … voce está em que ano ? Não me diga que também é um um um repetente ! Disse debochando como se quisesse muito rir, era tudo pra deixá-los abalados, algo que talvez nao os afetaria, quem sabe?
Suspirou pesado e gritou chamando o elfo. Hey, quero descer … AGORA!

Okami:

Okami ouviu cada palavra da sonserina e pode contemplar seu belo rosto, agora visivel, o sorisso que surgiu de sua boca logo transformou-se em uma gargalhada.
Hahahaha… repetente… acho que nem mais estudar eu estudo, bem, pelo menos estudava antes de voltar pra cá, tenho que conversar com o diretor ou a vice sobre isso – Sua risada parou e o rosto do garoto tornou-se agora mais sério - Enfim… agora vejo que são um elfo e uma Sonserina, Bem o que vocês fazem aqui? na época em que eu estudava aqui esse era um lugar bem vazio, eu era um dos únicos, se não o único a vir para cá… estão namorando? Se assim for descupe a minha interrompição – Ditas tais palavras Okami se virou dando as costas para os dois e caminhou na direção da saída, após alguns passos parou e retornou o olhar para eles.
Eu sendo você, me afastava desse Elfo, essas criaturas não são dignas de confiança.

Anastácia:

Os lábios da garota pareciam mais vermelhos e ela levantou cerrando os punhos. Aquilo que o garoto havia dito era algo que nem devia pensar, como podia supor algo tão tão tão distante de acontecer? Bufou pelo nariz revelando ainda mais a fúria, como havia dito, era uma jovem um tanto sensivel nas emoçoes e nao se reprimia em expressar. Gritou ainda mais alto chamando o seu elfo, que usando de sua magia fez a garota descer da imensa pedra. A criatura nariguda parecia cansada, mas Anastácia nem percebera, estava prestando a atenção no garoto que a deixara um tanto … brava. Caminhou dando passos pesados atras dele e notou que o mesmo era um pouco mais alto. Ficou na ponta dos pés e levantou o dedo indicador. A criatura permanecia atras da jovem. C-como voce ousa? Não deve realmente me conhecer, idiota ! Balançou a cabeça negativamente e o elfo olhou assustado o garoto.
A loura sorriu maliciosa olhando o elfo de esguelha. Que é? Não consegue fazer um elfo ser de confiança ? Falava abaixando o dedo. Sorria armando alguma coisa.

Okami:

Okami sorriu com a reação da garota… adorava aquilo, adorava colocar as pessoas em situações inesperadas. De certo modo admirou o ato da garota, aproximou dele sem medo e o encarou de frente, mas era um pouco ousada, chegou a levantar o dedo para ele… pobre ingenua, talvez não conhecia o verdadeiro mundo, como as pessoas realmente eram, mesquinhas e todas acham ser algo mais do que realmente são… O passa-tempo preferido do sonserino era justamente observar as pessoas e ver o comportamento delas diante de algumas situações. Mas aquela garota parecia ter algum futuro. Okami sorriu levemente para ela, não demonstrava em sua face nennhum sinal de medo, nervosismo ou ódio, ouviu e prestou atenção em cada palavra, gesto e até mesmo na respiração da garota. Após a mesma enfim se calar o sonserio aproximou devagar seu rosto do dela… seus labios estavam cada vez mais perto dos dela, E já bem próximo prendeu um pouco a respiração, mas pode sentir a respiração dela em sua face. A boca do sonserino passou pela boca dela, mas não foi de encontro… passou a uma pequena distância e foi parar perto do ouvido dela… assim susurrou levemente.- Assim como eu não conheço você, você não me conhece… e nem todos são assim calmos como eu… eu cuide do seu modo de tratar as pessoas, seria uma pena se acontecesse algum incidente com esse belo rosto – Antes de afastar-se da garota deu-lhe um leve beijo no rosto e depois já distante dela voltou a sorrir, suas mãos estavam dentro do bolso de seu casaco, seu olhar demonstrava uma falsa ternura e seu sorriso era malicioso.
Elfos são seres sujos e covardes… não merecem minha confiança – Agora sua face mostrava um ser calmo e tranquilo, sua voz sai no mesmo tom de tranquilidade, nunca alterando-se… deus alguns passos para trás – Ah sim, descupe-me, então vocês dois são apenas amigos – O sonserino abaixou levemente a cabeça sorrindo agora um pouco mais, a ponta de aparecer um pouco o branco de seus dentes.

Anastácia:

Anastácia fixou o olhar para o jovem que olhara para a sua face rosada. Arqueou a sobrancelha com os lábios tremulos querendo falar, mas ainda estava incapacitada. Respirou fundo e lentamente sentindo a face do garoto proxima, queria muito ousar atacá-lo, mas a jovem sonserina não era daquele tipo. Ela não atacava, não ainda, não antes de ter ouvido as palavras calmas do sonserino. Apertou os olhos olhando-o com raiva, não se reprimiu em momento algum e o observou nos olhos com grande desdém e ferocidade. Sorriu de canto mostrando bem pouco os dentes. Expressava ousadia e grande ironia. Os labios avermelhados ja nao estavam mais tremulos, tampouco reprimidos para esboçar o que queria.
A loura não desviou o olhar raivoso dos olhos do garoto, queria observá-lo ainda mais e por algum motivo havia gostado muito daquela ousadia. Talvez estivesse blefando, ou então era reamlente corajoso o suficiente para afrontá-la, afinal nao a conhecia. Não sabia do que a jovem era capaz, tampouco de como era trapaceira e alguma coisa a cutucava a mente dizendo que ele era pior, muito pior que ela mesma. As mãos já não estavam mais apertadas e num movimento um tanto rápido a jovem segurou o braço do garoto com força. Puxou-o com somente uma mão, não que fosse muito forte, mas pegou-o de surpresa e isso resultaria em um facil manuseio sobre o corpo do jovem.
Mostrou os dentes claros num sorriso ainda mais malicioso e aproximou o corpo do sonserino do seu. Agora, proximos arqueou somente uma sobrancelha e o soltou brutamente. Aproximou os lábios tão proximos quanto a vez que o garoto mesmo se aproximou. Ainda sorria cheia de desdem e falsa raiva. O vento lhe tocava o corpo fazendo o longo cabelo dançar em total harmonia com o ar, vento e folhas que pairavam proximas dos corpos. Nem se quer notou a presença de Remm ali, estava tao furiosa e com um grande ar vingativo.
Gwent somente observava atras da garota. Temia que a jovem se envolvesse novamente em uma briga, porque na ultima quase foi detida da escola e isso resultou num grande problema para o seu pai. Porem, o local estava vazio, ou quase vazio. Deu um passo a frente da jovem com a mesma expressao medonha e medrosa. Choramingou baixo, mas foi empurrada pela loura. Não se meta! Falou ainda mirando o garoto que estava um tanto proximo. Estava, agora, ainda mais séria e raivosa. Não ouse me ameaçar sem provar que merece realmente o meu respeito! Falava em tom calmo, mas ainda sentia raiva. Estava somente atuando, jamais respeitaria um garoto como aquele … ainda mais um um um … nao tinha palavras para descreve-lo. Se é capaz de me ameaçar, será capaz de me atingir! Disse sem pressa, queria que ele entendesse cada palavra. A jovem retribuiu o beijo, mas nao na face, tampouco na bochecha. Encostou lentamente os labios ferventes nos labios do garoto e se afastou pegando a varinha no bolso. Sorriu arqueando a sobrancelha. Vamos, está pronto?

Okami:
Alguns passos seus afastaram-se da garota, não a conhecia direito, portanto não sabia o que esperar dela. Sabia apenas que ainda era de certa forma inocente, preocupava-se demais com os outros e se irritava facil, talvez por esse jeito um tanto explosivo Okami acabou por gostar dela, seria interessante provocar mais um pouco ela, quem sabe ver até onde iria. Sua tranquilidade logo transformou-se em surpresa, estava distraido em seus pensamentos e não esperava aquela ação da garota, não teve tempo nem de tentar reagir, fora puxado por ela, sim… ficou claro em seu ato que não era forte, apesar de tudo mostrou toda a delicadeza de uma menina mimada. Quando viu seus olhos estavam novamente próximo aos dela, sentiu novamente a respiração da jovem em sua pele e pode perceber seu ar bater na clara face da garota. Ali estando não fez esforço algum para se distanciar dela… queria conhecer mais aquela garota, ver até onde poderia chegar, o quão interessante ela poderia ser. Ela estava um pouco exaltada, isso preocupava-o um pouco, pessoas nesse estado costumam fazer coisas sem pensar. Ouvindo as palavras dela fez uma cara mais séria – Lhe ameaçar? Não falei nada mais que a verdade… E o mundo e todos que nos rodeiam são uma ameaça, não somente eu – Agora a garota parecia mais calma e segura de suas palavras e atos, deixando de ser nervosa e impulsiva. Quando estava para dizer mais algo observou ela se aproximar… teria ela algo para lhe falar, usaria o seu truque ? Não…. Ela o beijou. Mas que ousadia, Estaria ela tentando o seduzir? Enganar? Provavelmente. Os lábios dela eram quentes… talvez relfetisse em seu temperamento e comportamento, nervosa e explosiva. Okami apeneus moveu poucamente o lábio. Quando deu por si a garota estava a sua frente o desafiando para um duelo. Segurou para não rir… bem, pelo menos era corajosa, corajosa e tola, não sabia ela que poderia se machucar gravimente? Chegar a tal ponto somente por uma provocação… sim, uma certeza era clara, apesar de tudo Anastácia era ingenua.
Hunf… Acha mesmo que eu erguerei minha varinha em sua direção? Se pensou estás enganada, você não me fez nada para eu lhe atacar – Falando tais palavras Okami simplesmente deu as costas para a garota, sim, ele fez isso. Medo? um pouco, mas Okami observou o elfo que acompanhava a garota, mostrava assim ela ser de uma familia rica e importância, não iria se rebaixar ao ponto de atacá-lo pelas costas e se assim fizesse seria apenas um feitiço, nada que não pudesse recuperar com o descanço, já ela, como iria encará-lo novamente depois de seu ato? atacar uma pessoa pelas costas, que ato mais repugnante.
Suas mãos saíram de seus bolsos, Okami achava improvavel que Anastacia pensasse que aquilo seria um truque para ele a atacar distraidamente, o choque de o ver dando as costas para ela iria bloquiar qualquer outra idéia dela, mas preferia revenir… Não queria ficar ouvindo nenhuma descupa dela mais tarde. Como sempre mostrando uma grande frieza seus passos eram lentos e a imagem do garoto mostravam despreocupação.

Anastácia:

A jovem sonserina ficou esperando algum movimento. Na verdade esperava que o jovem a atacasse com toda frieza que possuia, mas nao o fez. Permaneceu imovel por alguns segundos pensando, pensando, pensando. Era certo que era uma sonserina, porém nao o atacaria pelas costas e sabia que ele esperava que ela nao atacasse por isso virou. A jovem era um pouco imprevisivel e adoraria lançar um bom feitiço para machuca-lo e faze-lo rastejar no chao feito uma cobra. Respirou fundo guardando a varinha e balançou a cabeça negativamente pensando no quao covarde o jovem era por fugir de um duelo. Ninguem até aquele dia havia a deixado falando sozinha e isso a desanimou um pouco, mas nao demonstrou. Abaixou a varinha e seguiu caminhando para o lado oposto do menino. Idiota. Resmungou. Se ele nao queria lutar ela nao poderia obrigar, ainda mais porque estava muito encrencada e seu pai estava cansado de gastar todo seu dinheiro ganho com trapaças com os problemas da filha. Ainda mais uma filha que nem ao menos amava.
A loura continuou caminhando seguindo para a mata. Dava passos pesados e seu elfo ainda continuava atras. De vezes o elfo mirava o garoto de esguelha e parava choramingando. Isso nao irritou Anastacia, ainda.

Okami:

Seus passos calmos também eram pesados. Talvez o unico detalhe que poderia mostrar que não estava completamente calmo, estava com um pouco de medo de ser ataco. Sua respiração também estava mais pesada que o normal, suas mãos a balançar no ar pareciam formigar querendo voltar para o bolso. Toda aquela tensão só foi quebrada quando Okami a ouviu chamar de idiota, pelo tom que a garota havia pronunciado foi mais como um desconto de raiva, uma que o xingando… mas não importava, pelo menos Okami não importava-se. Seu rosto sério foi transformado de subito em alegria, abaixando-se Okami achou uma moeda. Após demonstrar sua alegria com grande alegria saiu do lugar olhando com os olhos brilhando para a moeda.

Death Note

•6 de junho de 2010 • 1 Comentário

Aeê *—-*


Finalmente terminei de assistir o desenho MAIS inteligente da minha vida [tá tá não vou exagerar].

Enfim, esse anime é incrivelmente maravilhoso. Fico até boba de citar. ahusahsua


Nome: Death Note

Episódios: 37

Gênero: sobrenatural, suspense, policial

Link dos episódios: http://www.animescenter.com/index.php?secao=midia_epis_lista&anime=Death_Note&pagina=1

ASSISTAM !!!!!

Okaeri Haru

•6 de junho de 2010 • Deixe um comentário

Bom dia, boa tarde, boa noite geral !

Olá gente, estou eu cá e vocês lá, mas não vamos nos acanhar.

Voltei, pois me bateu uma imensa SAUDADE de escrever minhas futilidades [ounão].

Nossa, acho que eu perdi a prática, já que faz tanto tempo, mas como estou na minha categoria vou citar como estão sendo os meus dias. Ah, como faz tempo que não escrevo, vou contar as coisas resumidas e que surgirem na minha mente.

Ahhhh, gente eu lembrei de uma coisa ! Adivinhem ! Hm, tá eu sei que eu sou a única vidente daqui u.u

Enfim, galera eu tive um sonho lúcido *–*

Nossa foi muito maneiro, por que eu estava sonhando e tal ai de repente eu acho que acordei, na verdade não acordei, mas eu fiquei pensando ” Eu estou sonhando, eu sei que estou sonhando e se eu quiser posso acordar, mas não acordarei ! ” e enquanto eu pensava isso ainda estando no sonho [era como se ele estivesse pausado] eu podia sentir o calor vindo dos raios do sol que batiam na minha janela aberta.

Bom ,eu acho que isso foi um sonho lúcido .-.

Ah, o tempo está congelante e minhas mãos curiosamente estão congelando também . Não gosto muito do frio, já que eu tenho que ficar presa em casa.

Ahhh … não sei mais o que contar, mas depois eu volto.

Beeijinho geral *—*

Download to Donate for Haiti

•12 de fevereiro de 2010 • 1 Comentário

Esse disco foi criado com o objetivo de ajudar todas as vitimas do terremoto no Haiti em Janeiro. A coletânea conta com musicas inéditas de grandes cantores como: Linkin Park, Alanis Morissette, Jack Johnson, etc …

Veja abaixo a lista de músicas do CD Download to Donate for Haiti

“Not Alone” – Linkin Park
“Mother Maria” – Slash
“Butterfly” – Weezer
“Never Let Me Down” – Kenna
“Still (acoustic)” – Alanis Morissette
“Slipstream (Slimmed Down Mix)” –The Crystal Method
“Gold Guns Girls (Mike Shinoda Remix)” – Metric
“Resurrection” – Lupe Fiasco and Kenna
“We Are One” – Hoobastank
“Times Like These” (Live From Red Rocks) – Jack Johnson
“The Wind Blows (Skillrex Remix)” – The All-American Rejects
“It Must Be Love” – Enrique Iglesias
“Typical Situation” (live) – Dave Matthews Band

Se alguém quiser baixar o CD, aqui o link :

http://www.4shared.com/file/204211222/19f4949b/Download_to_Donate_for_Haiti.html?s=1